A recriação de uma história tradicional

Neste post vai ser diferente!

Os exercícios no comboio de palavras

Tenho feito alguns textos até para desenferrujar as letras ou o comboio das palavras. E para não me perder no mundo das ideias ancorei-me a uma conhecida história tradicional. Mas por defeito ou feitio, eu arranjo sempre uma objeção para essas histórias, e com esta não foi diferente. O que resulta em eu não contar a conhecida tradicional história mas a minha versão.

Mas que história estou a falar? A história da Carochinha.
Ora! Comecei por analisar o tamanho de um rato e de uma Joaninha. E após exaustiva analise, achei que os dois personagens não ligavam bem. Ou seriam todos insectos ou pertenceriam ambos aos mamíferos.
Nada contra aos insectos! E optei nesta recriação, os dois personagens passam a ser mamíferos. E então o meu conto assim inicia;

A história : Joaninha e o João Mauzão

Onde a água curva no horizonte
vivi uma ratinha conhecida por Joaninha

A sua casa tinha no topo um pátio que era um prato, em vez de um telhado,
era o lugar onde ela gostava de estar.
A serenidade reinava naquele lugar ,
mas a sorte nem sempre dura.

E num fatídico dia joaninha enamorou-se por um ratão Mauzão
chamado João
Que depressa com ela quis casar.

A vida da Joaninha virou um inferno.
Onde antes existia alegria era agora tristeza todos os dias.
De olhar aterrorizado, com olheiras de cansaço
procurava agradar ao seu esposo, mas este sempre a desdenhava e a maltratava.
Já o João Mauzão estava cada vez mais mandriam e fanfarrão.

Mas tudo que se inicia, também termina.

Naquele dia como tantos outros, o brilho do sol era cinzento
E estando casada estava mais que nunca, sozinha.
O João Ratão mais uma vez, não dormiu em casa.
Porque razão não regressava. – Joaninha se questionava.
Não que lhe fizesse muita falta.

E Joaninha chorava e maldizia a sua decisão.
Casar tão rápido com o João Ratão, foi um erro.
Mas agora como remediá-lo?
Estava nesta reflexão, quando as autoridades batem à sua porta
Que razão teriam? – Pensa Joaninha assustada e abre para saber o que queriam.

-Srª Joaninha ?! – Pergunta de tom grave um rato policia.
-Sim sou…- respondeu sem hesitação
O rato policia continuou – Lamento a informar o Sr. João Ratão caiu no caldeirão da cozinha da senhorita Alexandrina.

Surpreendida com a informação,
Cai no chão, e durante uns minutos nem sabia o que dizia.

Foi naquela colina onde ela morou. Para onde foi? Ninguém sabe ao certo.
Dizem…
Depois de enviuvar, saiu daquele lugar.
E à quem diga que foi viver a sua vida que desejava e merecia.


Neste sábado, fico por aqui.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s