Ilustração do tema “Fado”

Fado

Nem os infernos aquecem alma negra
nem o tempo enterra velhos hábitos,
Para quando as palavras tenham som,
estes meus ouvidos, já se encontraram enterrados.

 E enquanto as árvores sussurram ao vento,
Faço do traço, renda que o destino tece.
Da agulha, rota, De um chão que não se conhece.

 Engasto a coragem que trago no peito,
Com a resiliência que só a experiência dá,
E sigo, mirando o que existe para lá dos sentidos,
conhecendo cada pedra deste meu caminho.

 Monto assim o saber,
e contorno os imprevistos.
Nisto que tem por nome, fado.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s